Veja Fotos: Mãe e namorada que vivem relação homoafetiva, espancam e matam menino de 3 no interior de MT

Do Página 12

Policiais Militares de Nova Marilândia (a 392 km de Cuiabá) prenderam na noite desta terça-feira, 26, Luana Marques Fernandes, de 25, e Fabiola Pinheiro Bracelar, 22, respectivamente mãe e madrasta do menino Davi Gustavo Marques de Souza de apenas 3. A criança, segundo a Polícia sido espancada e morta pelas duas companheiras que vivem uma relação homoafetiva.

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM foi informada pelo secretario de saúde da cidade que a criança tinha dado entrada no hospital da cidade já sem vida. A denúncia aponta que uma mulher deixou o menino na unidade e saiu em seguida. Os médicos que fizeram o atendimento encontraram hematomas no corpo de Davi e sinais de maus-tratos.
Policiais foram até a residência  encontraram as duas mulheres, as encaminharam até o quartel da PM até a chegada da equipe da Policiais Civil. Posteriormente ambas foram levadas à delegacia.

Conforme a narrativa, familiares conversaram com os policiais e disseram que constantemente o menino era agredido – denúncia confirmada devido a vários hematomas e escoriações pelo corpo da criança. Sendo um desses hematomas de uma fratura no fêmur que segundo a madrasta seria de uma queda durante jogo de futebol, informação desmentida por uma das testemunhas que alegou que a madrasta teria atropelado o menino e o prensado no portão da casa.

Ainda durante conversa com familiares os militares anexaram junto à denúncia e entregue ao delegado, várias fotos dos hematomas e do local onde ele e mais duas crianças são criadas.

Ao serem questionadas sobre a morte e hematomas na criança, Fabiola negou o crime e disse que não tinha envolvimento, enquanto a mãe chorou. Para os policiais, as duas demonstravam frieza em relação ao falecimento de Davi. As duas foram levadas presas para a delegacia de Nortelândia (254 km de Cuiabá).

Postar um comentário

0 Comentários