Estudante de medicina da UFMT denuncia que foi estuprada pelo colega de curso

RD News

Estudante de medicina da UFMT foi ao Twitter denunciar suposto caso de estupro por colega, que faz o mesmo curso na instituição, na tarde desta terça (5), em Cuiabá. Na série de tuítes publicadas em seu perfil, relata que foi violentada em um momento de vulnerabilidade psicológica e que o jovem a drogou para facilitar o crime. A postagem principal já reúne mais de 5 mil reações, entre curtidas e retuítes.

A reportagem do  conseguiu apurar que a estudante vítima não registrou boletim de ocorrência sobre o caso. Entramos em contato com ela, mas ainda não obtivemos retorno. As respostas ao relato da jovem no Twitter têm sido de apoio para com ela e crítica ao possível estuprador.
Segundo o relato da estudante, o crime aconteceu em "um dia que eu tive uma briga feia com minha mãe". "Surtei, fiquei com vontade de morrer etc. Então resolvi sair de casa a noite e parei em um lugar desconhecido para carregar o celular". Foi quando o rapaz mandou mensagem a jovem e perguntou como ela estava.
Ele se mostrou preocupado e "disse que queria me ver". A estudante mandou então localização do lugar onde estava, e ele foi pegâ-la. Fragilizada e nervosa, ela chorou muito e entrou no carro dele. "Ele me deu um remédio e disse que era pra me acalmar. Eu disse que iria tomar quando estivesse na casa da minha amiga e ele insistiu, disse que demorava para fazer efeito e eu tomei (...) e fiquei meio grogue (e não demorou pra fazer efeito igual ele disse)", conta.
Sob efeito do remédio, rapaz pegou a mão da jovem para passar em seu pênis. Ela conseguiu perceber que o estudante mudou de rota e a levou para um motel. A jovem ainda tentou se comunicar com amigas para pedir ajuda. Pediu para entrar em uma de suas redes sociais pelo celular do estudante, já que o seu havia descarregado. Mas ele pegou o aparelho, mandou fotos do pênis dele para as amigas e conversar com elas como se fosse à estudante.
"Minha amiga me bloqueou achando que eu tinha mandado aquelas mensagens, e eu fui pra casa de um amigo. No outro dia fui tomar banho e achei camisinha e maconha dentro da minha vagina. Tiveram outros detalhes que eu prefiro não falar e resumindo foi isso", finaliza.

Postar um comentário

0 Comentários