Não quero ser coronelzinho, diz Neri ao sair da coordenação da bancada federal




RD News




Depois de 2 anos à frente da bancada de Mato Grosso no Congresso, o deputado federal Neri Geller (PP) passou o comando para o colega Doutor Leonardo (SD), mas antes garantiu mais espaço para pautas do estado junto ao Governo Federal. Neri foi um dos articuladores da campanha que levou Arthur Lira (PP) à Presidência da Câmara.

“Sair é mais do que natural, entreguei a liderança da bancada porque não quero ser coronelzinho. Dois anos são mais do que suficiente. Além disso, o Leonardo tinha essa vontade e vai fazer bom trabalho”, contou ao .

A decisão por Leonardo foi unânime entre os presentes em reunião da bancada na terça (2). Estiveram ausentes os deputados Carlos Bezerra (MDB), Rosa Neide (PT) e Emanuelzinho (PTB).

Agora, os planos de Neri incluem o fortalecimento da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) assumiu a vice-presidência e “fazer um bom mandato”. O apoio a Lira ainda garantiu a Neri estreitar laços com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O canal aberto deve facilitar o trâmite de demandas para beneficiar não só o agro de MT, como também populações de regiões mais afastadas de centros urbanos com carências em infraestrutura. “Estou animado e vou continuar ajudando muito o estado”, finalizou.

A bancada federal é composta pelos oito deputados federais e três senadores que representam Mato Grosso no Congresso.

 

Postar um comentário

0 Comentários